tabela mergulho SSI 1Para iniciantes - Vale a pena aprender as tabelas de mergulho?


.
Olá, amigos! Vamos falar sobre um assunto indigesto para muitos, o uso de tabelas de mergulho. Há uma tendência em migrar o foco do treinamento dos mergulhadores básicos – open water – do uso das tabelas para os computadores. Já vi discussões acirradas sobre o tema.

Computadores são legais? SIM!

Mais do que legais, aumentam, e muito, a segurança do mergulhador. Eu tenho um Aladim G2, já velhinho Ao fazer o monitoramento contínuo das variáveis ambientais, ampliam os limites do mergulho multinível e sinalizam questões importantes como o limite da velocidade de ascensão e a proximidade dos limites não descompressivos. Como são pouquíssimas as operadoras que alugam computadores, acho que sua compra deve ser feita ANTES de roupa, reguladores ou coletes.

tabela mergulho SSI 2Tabelas são difíceis? NÃO!

Podem assustar no primeiro momento, mas na verdade são uma forma simplificada de representar um fenômeno complexo, a absorção e eliminação de nitrogênio, que é exponencial (Socorro!) sem usar nenhum cálculo complicado. Já tive alunos de junior open water (crianças!) que acharam o uso de tabelas mais fácil do que equações de primeiro grau!

Tabelas são importantes? SIM!

Primeiro, porque é nos estudos de tabela que os conceitos de fisiologia aplicada ao mergulho são realmente fixados. Tempo de fundo, intervalo de superfície, profundidade máxima e outros deixam de ser abstrações e passam a ser elementos palpáveis do mergulho.

Segundo, mergulhadores técnicos usam um ou mais computadores redundantes para finalizar seu mergulho em caso de falha do computador principal. Um mergulhador recreacional quase nunca tem redundância de computadores. Em caso de falha, ele teria que voltar para o barco.

Mas, com um planejamento prévio de um mergulho com perfil quadrado, utilizando uma tabela de uma certificadora recreacional que leva em conta microbolhas (efeito Doppler) e margem de segurança e profundidade máxima, ele tem um limite conservador de mergulho, que pode ser acompanhado com um simples relógio. E, em último caso, mesmo uma alteração indesejada no plano original de mergulho, como um acréscimo no tempo de fundo, pode ser trabalhada com a consulta à uma tabela de emergência guardada no bolso do colete. Parece exagero e talvez ocorra uma vez na vida de um mergulhador recreacional, mas finalizar esse mergulho com segurança e tranquilidade faz valer a pena todas as vezes em que a tabela “mofou” no bolso do colete...

tabela mergulho SSI 3 Conclusão: Aprenda a usar corretamente as tabelas, habitue-se a planejar seus mergulhos com elas, tenha uma tabelinha plastificada no bolso do colete e paralelamente use um computador que atenda suas necessidades. Mais seguro que isso, só com pé de coelho ou água benta no bolso!

Abraço a todos!

Andrei Puntel - Instrutor de mergulho SSI - Scuba Schools International