cilindro de mergulhoRetomamos a série “Para iniciantes”. Os outros posts estão linkados no final deste. Abraço a todos!

Olá, amigos! É muito comum ver mergulhadores em treinamento ou recém saídos do checkout iniciando seus mergulhos com um alto nível de stress. Alguns chegam a abortar o mergulho ou pelo menos perdem preciosos minutos até conseguirem se acalmar e curtir a imersão. Como evitar esse desconforto desnecessário?

Comece CHECANDO SEU EQUIPAMENTO. Verifique o funcionamento do colete, se está inflando e desinflando corretamente e se o cilindro está bem preso. Teste os segundos estágios, principal e reserva, aspirando o ar com a torneira fechada. Você deve sentir o travamento do diafragma. Se o ar passar é por que ele está furado, dobrado ou ausente. Abra a torneira, cheque novamente e verifique a quantidade de ar no manômetro. Verifique a quantidade de lastro. Ela vai variar de acordo com seu peso, o tipo de roupa, o equipamento usado e seu nível de experiência. Verifique se seu cinto tem o lastro bem distribuído e se a fivela está em bom estado, travando-o de maneira eficiente. Se você estiver usando um colete com lastro integrado, certifique-se do encaixe do lastro. Se ainda não o fez, lave a lente de sua máscara, de preferência com shampoo neutro. Marcas de dedo ou restos de filtro solar ajudam a embaçá-la. Depois aplique um desembaçante industrial ou caseiro (saliva). Não é “simpatia”, como já ouvi de um mergulhador, a peptina da saliva ajuda a evitar o embaçamento!

OUÇA O BRIEFING! Vai te deixar mais seguro e evitar que faça bobagem. Identifique seu dupla e o ajude a checar seu equipamento. Relembre sinais e procedimentos como a busca do mergulhador perdido. Identifique o líder do mergulho, se houver um instrutor ou DM encarregado de seu grupo. Converse e relaxe.

Equipe-se. Cheque se o ar está aberto, se as presilhas estão clipadas e ajustadas, se o lastro está bem distribuído. Verifique a posição das mangueiras e do segundo estágio reserva - octopus - e se o manômetro está preso. Tudo devagar e tranquilamente.

Desloque-se com cuidado e faça a entrada adequada ao tipo de barco que você está usando. Infle o colete e espere seu dupla e/ou grupo estar junto para iniciar o mergulho. Reveja as presilhas do colete e lastro. Você pode aproveitar e fazer um check de flutuabilidade, lembra? Para evitar o vexame de ficar na superfície enquanto seu grupo desce, por falta de lastro.

Agora, os erros mais comuns. Ao iniciar o procedimento de descida, EXALE o ar dos pulmões de maneira lenta e tranquila. Mergulhadores tensos costumam desinflar o colete ao mesmo tempo em que enchem os pulmões de ar à medida em que sentem a água subir pelo pescoço, gerando um “efeito baiacu”. Não conseguem descer e acham que estão com pouco lastro. Resultado, descem superlastreados e comprometem sua segurança e conforto.

Pelo mesmo motivo, evite BATER AS NADADEIRAS! Você quer descer! Fica quieto!

COMECE A EQUALIZAR os ouvidos assim que a cabeça submergir. Suavemente. Desça tão devagar quanto for necessário para fazer uma boa equalização.

Assim que sentir-se confortável, assuma a posição horizontal, nosso querido “TRIM”. É comum ver novatos “despencando” de maneira descontrolada, até acertar o fundo ou a cabeça de um colega. Quanto mais cedo você assumir a posição de natação, mais cedo você terá total controle da situação.

RELAXE. Ajuste novamente o equipamento, a compressão pode tê-lo deixado folgado e “sambando” ao seu redor. Se necessário, acerte a quantidade de ar no colete para assumir uma flutuação perfeitamente neutra.

Pronto! Todo esse procedimento leva de 3 a dez segundos! Você começa seu mergulho relaxado, confortável e feliz!

Bom mergulho!

Andrei Puntel.
Instrutor SSI - Staff Divers