lembeh peixes palhao minE agora vamos para outro lugar que também fica um pouco longe do Brasil. O estreito de Lembeh

 

 

 

lembeh minSaímos de São Paulo com destino a Dubai. Depois de Dubai para Jacarta. De Jacarta para Manado. Manado para Bitung. E de Bitung sai o barco que nos leva a Lembeh.

Em Lembeh ficamos no Lembeh Resort - http://www.lembehresort.com, hotel extremamente confortável e com um pessoal que não media esforços para tornar a nossa estadia a mais agradável possível. Bem em frente ao resort, dois vulcões embelezam a paisagem e o por do sol é outra bela atração pois acontece, também, na frente do hotel. O Lembeh Resort possui uma sala especial para os fotógrafos com várias mesas equipadas com tomadas e espaço suficiente para a tralha que acompanha os fotógrafos.Possui ainda tanques de água doce exclusivo para os equipamentos de foto/vídeo e tanques de água doce para lavar o material de mergulho além de cabides para pendurar as roupas de mergulho. E todo o material era identificado para que nem tivéssemos o trabalho de levá-lo para o barco. Tínhamos apenas que levar as máquinas fotográficas. Todo o resto era levado pelo pessoal de terra e sempre estava no mesmo lugar te esperando.

lembeh por do sol minLembeh é conhecida como sendo a capital do Muck Diving, que é o mergulho realizado com fundo de areia preta proveniente de atividade vulcânica. O Muck Diving é o paraíso da macro fotografia e Lembeh é um dos lugares mais procurados no mundo pelos fotógrafos sub que apreciam fotos de pequenas criaturas.

E pequenas criaturas são o que não faltam em Lembeh. A quantidade e a diversidade são absurdamente grandes. O problema é que elas são muito difíceis de serem vistas e apenas com a ajuda dos guias de mergulho conseguimos vê-las. A ajuda dos guias de mergulho é imprescindível em Lembeh. Sem eles você pode passar um mergulho inteiro apenas olhando para a areia preta. Nosso guia foi o Opok e como ele conseguia enxergar aquelas criaturas minúsculas permanece um mistério para nós. E mesmo com eles, as vezes era difícil identificar o que estava sendo mostrado para nós.lembeh cardinal fish min

O mergulho funcionava da seguinte maneira: o guia achava alguma coisa, escrevia na prancheta de mergulho o nome do que ele havia encontrado e mostrava a prancheta para nós. E depois apontava para o que ele tinha achado. Na maioria das vezes, a gente lia o nome na prancheta, olhava para o que ele estava apontando e .......  continuava sem ver nada. Era preciso que o guia “cutucasse” gentilmente o que ele tinha achado para que aquela “coisa” se movimentasse e você pudesse reconhecer o que era. Grande parte do que nós vimos em Lembeh nunca tinha sido anteriormente visto pela maioria do grupo e algumas espécies só existem naquela região. Quando conseguíamos reconhecer o que estava sendo mostrado é que podíamos passar a fotografar e sempre eram muitas fotos de todos os ângulos possíveis.

lembeh catfish minSão vários pontos de mergulho em Lembeh, quase todos pertos do resort, mas independente do ponto, a operação de mergulho era sempre a mesma. O guia localizava as criaturas e depois mostrava para nós.

Os grupos eram pequenos. Cada guia mergulhava com 4 mergulhadores e no barco havia espaço suficiente para os 12 mergulhadores e os 3 guias. Como a visibilidade dá água é pequena, de 2 a 4 metros, você podia fazer mergulhos no mesmo ponto e encontrar criaturas que não tinha visto anteriormente. E as vezes algumas criaturas nos confundiam. Existem muitos peixes folhas em Lembeh e de diferentes cores.  Este peixe fica deitado no fundo de areia se balançando exatamente como se fosse uma folha. Não foram poucas as vezes que a gente confundiu uma folha que estava passando com um possível peixe folha. A diferença é que quando procurávamos os olhos para fazer o foco, estes não existiam e aí você se tocava que era somente uma folha.

lembeh blue ring octopus minUmas das criaturas mais procuradas era o Blue Ring Octopus. Um polvo minúsculo medindo de 12 a 20 cm e que é considerado uma das criaturas marinhas mais venenosas e cujo veneno é capaz de matar seres humanos em questão de minutos. Apesar de todo esse aparente “perigo”, conseguir ver este polvo está na vontade de 100% dos mergulhadores. Mas ele não é fácil de ser encontrado e quando um dos guias conseguia encontrar um, ele tentava comunicar sua localização aos outros guias, atividade que a visibilidade reduzida dificultava um pouco. Nem sempre, entretanto, era possível encontrar o polvinho e uma parte de nosso pessoal que estava em outro barco não conseguiu ver nenhum. O pessoal que estava em nosso barco deu sorte e conseguimos ver em dois mergulhos distintos. Quando era localizado ele tentava fugir do grupo e ao fazer isso os anéis que existem em sua pele iam mudando de cor. De azul claro para escuro e para diferentes tons de amarelo.

Outra criatura difícil de ser encontrado era o Hairy Frogfish ou o peixe sapo cabeludo. Vimos vários Frogfish, mas o Hairy não é tão fácil de ser encontrado. Também demos sorte e conseguimos ver mais de um e de cores diferentes.

polvo mimtico minE outra criatura que também nunca tinha visto é que esperava ver por lá era o Polvo Mimético. É uma criatura fantástica pois consegue assumir a forma de outras criaturas quando isso é conveniente para ele. Ele pode assumir a forma de um linguado, se arrastando pelo fundo, de uma serpente, de um peixe Leão,

Outra criatura que também nunca tinha visto e que torcia para encontrar era o Coconut Octopus. É um polvo que usa conchas vazias para se esconder. Ele acha as conchas,  segura ambas as metades e se coloca dentro. Achamos um que estava dentro de uma garrafa. Nosso guia colocou duas conchas bem na frente dele para que ele saísse da garrafa. Ele saiu mas voltou para a garrafa.

lembeh stargazer minO Stargazer é uma das criaturas mais estranhas que eu já vi. É um peixe com uns 30 40 cm de tamanho. Ele se enterra na areia e deixa apenas a cabeça de fora. Dois olhos grande e uma boca cheia de dentes ficam a espreita de uma presa.

Uma característica das águas ao redor de Lembeh é a existência de muito lixo na água e também no fundo de areia. Apesar do lixo que está no leito do mar ser um obstáculo para a navegação, o lixo que está no fundo acaba servindo de moradia para muitas das criaturas lá existentes.

Alguns dos pontos de mergulho visitados por nós foram:

lembeh banded boxer shrimp min- Aer Prang - foi o mergulho de estreia e como chegamos na fim da tarde na ilha, este mergulho foi um noturno. Nada melhor para começar do que um noturno para relaxar.

- Nudi Falls - Foi o primeiro mergulho diurno e foi muito bom poder conhecer o "Muck Diving"

- Hair Ball - neste ponto achamos o primeiro Hairy Frogfish.

- Jahir 1 - Neste ponto achamos o polvo mimético.

lembeh mini cofre min- Sarena Patah -  Aqui achamos uma das criaturas mais procuradas. O blue ring Octopus.

- Aer Prang 1 - Aqui achamos o coconut Octopus e 3 Frogfish de cores diferentes.

A temperatura da água em Lembeh varia entre 28 e 29 graus Celsius e os mergulhos foram realizados entre os 10 e 20 metros. Eram 3 mergulhos por dia. O primeiro logo depois das 8 horas. O segundo por volta das 11 horas e o terceiro depois das 14 horas. E para quem queria, o noturno também estava disponível. Todos os mergulhos tiveram mais de uma hora de duração e a visibilidade, na maioria dos pontos, era inferior aos 8 metros.

lembeh resort minForam 4 noites em Lembeh e ficou um gostinho de quero mais. Sem dúvida é um lugar para o qual muitos do grupo pretendem voltar.

Para quem gosta de fotografia, foram 1.100 fotos no total em uma Nikon D300 em uma caixa estanque Sea&Sea. Para as fotos subs usei uma Nikkor 60 mm f/2.8 e um Subsee 10x. E para as fotos secas, usei a Sigma 17-70 mm, a Tokina 10-17 e a Sigma 70-300.

Roberto A. Palmer

www.pbase.com/r_palmer