malasya blue spot ray min

Cores e exotismo no fundo do mar, de todos o tamanhos e formas;

 

 

 

malasya enguia azul minA Malásia é um país localizado no sudeste asiático e é dividido basicamente em duas grandes porções de terra, separadas pelo Mar do Sul da China. Uma é continental, limitada, ao norte, pela Tailândia e a sul por Singapura e a outra é insular, basicamente na ilha de Bornéu, toda limitada pela Indonésia, de oeste a leste. 

Como todo lugar no sudeste asiático, a distancia é longa. Para chegar lá foram 14 horas de São Paulo até Dubai, 6 horas no aeroporto de Dubai, 7 horas de Dubai até Kuala Lampur, 2 noites em Kuala Lampur, 2:30 horas até Tawau, 1:30 hora de Van até  o porto,  e mais 40 min de barco até a ilha de Mabul.

 

malasya nudibranquios minPara aqueles que gostam de seres pequenos e foto macro, a Malásia é um prato cheio, pois em quase todos os mergulhos a gente encontra Nudibranquios de todas as cores. Mas para aqueles que preferem bichos grandes, a Malásia também agrada, pois em Sipadan podemos encontrar cardumes gigantes de barracuda, Jacks e  Bump Heads. 

Cardumes de Jack também são incríveis de se ver e melhor ainda quando conseguimos ficar no meio dele. Tubarões fazem a festa no meio do cardume e poder acompanhar isso é sensacional.

 

twist de barracudasO cardume de barracudas é uma das coisas mais fantásticas que eu já vi, pois elas começam a girar e formam um verdadeiro twist de barracudas. O segredo é não se aproximar demais e acompanhar o show.  Se nos aproximamos demais elas desfazem o twist e se espalham.

A grande maioria dos mergulhos é em torno da ilha Mabul, onde fica o Sipadan Water Village. Kapalai e Sipadan são as outras ilhas onde também há mergulhos.  Kapalai possui água com melhor visibilidade do que Mabul e Sipadan tem a melhor visibilidade de todas.Sipadan foi declarado área de proteção em 2005 e por isso não há mais a possibilidade de ficar hospedado na ilha. A quantidade de mergulhos é controlada e só um grupo por vez podia ir para Sipadan. Demos sorte e o grupo todo pode fazer dois dias de mergulho em Sipadan.  Em um dos dias fomos bem cedo e o primeiro mergulho foi as 6:40 da manha. Neste dia foram quatro mergulhos e todos muito bons.

 

malasya frogfish minAo todo foram 25 mergulhos. Alguns em Mabul com água com menor visibilidade e as vezes algum lixo na água, mas sempre com seres pequenos para ver. Em Kapalai a grande maioria dos seres também era pequena, mas também havia cardumes de enxadas, garoupas, moreias e arraias. E uma coisa interessante, e foi o único lugar onde eu já vi isso sendo feito, é que o primeiro mergulho é um “check dive” e nele o divemaster coloca todo mundo ajoelhado no fundo a uns 13 metros e todos, um de cada vez, tiveram que mostrar que sabiam desalagar a mascara e recuperar o regulador.A água em todos os mergulhos estava sempre entre os 28 e 30 graus Celsius. E a profundidade máxima foi 26 metros, sendo que a grande maioria dos mergulhos ficou entre os 14 e 20 metros.

 

malasya mandarin fishUm dos mergulhos em Mabul foi para encontrar o Mandarim, peixe com 6 cm de comprimento e que vive no meio de um tipo de coral e só sai no fim da tarde. Por estar sempre se mexendo, é difícil de fotografar. Primeiro tínhamos que achar onde estava e depois ficar esperando ele sair para poder fotografar. O grupo deu sorte e quase todos viram o peixinho.

Eram quatro mergulhos por dia. O primeiro em torno das 8 horas. O segundo pouco depois das 10 horas. O terceiro perto das 15 horas. E o quarto pouco depois das 17 horas.

Para quem gosta de fotografia, vale a pena a distancia. Foram 1.400 fotos sub e mais 600 fotos de superfície em uma Nikon D300 em caixa Sea&Sea, e uma lente Tokina 10-17 mm para os bichos grandes e duas lentes Nikon para os pequenos, uma 60 mm e uma 105 mm.